domingo, 17 de junho de 2012

Pantanal e sustentabilidade

Destino no Pantanal integra lista mundial de sustentabilidade.

Pantanal

Os 4 “Cs”
Todos os locais escolhidos devem trabalhar de forma plena e integrada os quatro conceitos. 

Para a Zeitz Foundation, a conservação significa que os locais respeitam a vida e “guardam” a biodiversidade e a integridade do ecossistema.

Além disso, os empreendimentos devem considerar que o bem-estar das comunidades locais é uma obrigação de todos. 

Por isso, devem trabalhar para que todas as pessoas envolvidas tenham seus direitos básicos atendidos.

É importante também considerar a individualidade e singularidade de cada cultura, uma vez que são elas que “enriquecem o mundo” e contribuem para um “bem maior comum”.

Para a certificação, é básico considerar que o respeito às diferenças é essencial para o futuro.

Já em relação ao comércio, a premissa do acúmulo de riqueza, que tem sido o centro de desenvolvimento de muitas civilizações, deve ser conduzida a um caminho sustentável, no qual a comunidade é envolvida com a produção de bens de consumo e atividades turísticas que geram renda.

No Brasil

O Refúgio Ecológico Caiman existe desde 1985 e tem aproximadamente 53 mil hectares. 

O local reúne três atividades: a Estância Caiman, uma fazenda de criação extensiva de gado de corte, a Pousada Caiman, voltada para o ecoturismo, e o Programa de Conservação da Natureza, que mantém uma Reserva Particular de Patrimônio Natural de 5, 6 mil hectares, além de desenvolver intercâmbio com universidades e pesquisas científicas como os projetos Arara-Azul e Papagaio-Verdadeiro.

No mundo

Outros 8 lugares no mundo já receberam a certificação e são considerados Long Run Destinations:

Lapa Rios e Monte Azul, na Costa Rica;
Wolwedans, na Namíbia;
Chumbe, na Tanzânia;
Segera, no Quênia;
Nihiwatu Resort, na Indonésia;
Tahi, na Nova Zelândia;
Wanas, na Suécia.

FONTE: REVISTA SUPERINTERESSANTE 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

. . .